imagem.aspx.jpg

Quebra Mundos ou Filho de Sakaar?!

A saga denominada Planeta Hulk, sem sombra de dúvidas é uma das mais cheias de ação do Gigante Esmeralda. O arco que pega as edições 92 a 105 de The Incredible Hulk, Giant-Size Hulk 1 e Amazing Fantasy 15, nos traz o Verdão em um de seus momentos de maior fúria.

O Hulk sempre foi um herói problemático tanto para os seus adversários como para seus aliados. Geralmente todas as vezes que ele está envolvido, acontece alguma calamidade, seja por que ele perdeu o controle ou até mesmo para proteger seus amigos. E é por conta disso que o grupo secreto denominado de Illuminati (na época formado por Homem de Ferro, Reed Richards, Doutor Estranho e Raio Negro), decidiu exilá-lo do planeta Terra. O plano era mandá-lo para um planeta desabitado de raças inteligentes, onde o mesmo poderia viver em paz consigo mesmo, mas o plano acabou por dar errado, quando a nave cai no planeta hostil chamado Sakaar.

Em Sakaar, o Hulk já começa sendo tratado como escória e é levado como mercadoria, até ser vendido para um cidadão local que decide colocá-lo nas famosas lutas de arena locais. Não demora muito para o Gigante Esmeralda literalmente esmagar seus adversários e se destacar, chegando até a desafiar o grande Rei Vermelho que decide lutar com ele. Durante a luta, o Hulk consegue ferir o Rei, coisa que jamais havia ocorrido antes, e após terminar caído, o herói é supostamente perdoado e enviado para um local chamado Goela, um lugar perigoso, onde poucos voltam vivos.

Na Goela, Hulk se torna um verdadeiro gladiador e até mesmo faz aliados, pois dali em diante, o grupo terá de vencer três batalhas na arena para serem libertos e ganharem o direito de ser cidadãos de Sakaar.

Conforme as batalhas se desenrolam, a lenda da vinda do Filho de Sakaar é revivida pela população e vinculada ao Hulk, já que de seu sangue nasce vida naquele planeta. E não demora muito até a verdadeira guerra contra o Rei Vermelho e sua tirania seja iniciada.
Será o herói o salvador de Sakaar ou o suposto Quebra Mundos que muitos falam?

Com um enredo envolvente e violento, aqui temos o Hulk utilizar sua fúria de forma mais inteligente, diferente de muitas outras vezes. O Verdão consegue equilibrar seu grupo, tomar decisões concisas e até mesmo trabalhar de forma estratégica. As nuances da escravidão e tirania são muito bem exploradas na história, onde apenas o reino se beneficia e todos os vilarejos ao seu redor sofrem com as ameaças de outras raças que vivem no planeta.

Outro ponto alto é ver como o herói através de seu simbolismo e honra, conquistado no desenrolar da trama, consegue unificar os povos, até pouco tempo inimigos mortais, para trazer a liberdade aquele mundo.

Definitivamente Grek Pak, Carlo Pagulayan e Aaron Lopresti nos deram uma obra prima do herói mais injustiçado da Marvel. Tanto este arco, quanto o que o sucede (Hulk Contra o Mundo), são fantásticos e não devem faltar em nenhuma coleção. Teremos um pequeno vislumbre de Planeta Hulk no próximo filme do Thor, mas para quem estiver interessado em degustar desta história na íntegra, podem achá-la na coleção Marvel Deluxe da Panini ou em duas partes pela coleção de capa preta da Salvat. Em todo caso será uma ótima aquisição.