Yowiya é o segundo quadrinho do ilustrador e quadrinista Hiro Kawahara e foi financiado pelo Catarse em 2016. A ideia para o quadrinho surgiu da curiosidade do autor ao ler uma reportagem do Independent (UK) que mostrava um grupo de chimpanzés que tinham um comportamento anormal, ritualístico, e que imaginava-se ser algo com um tom religioso. (A matéria pode ser vista aqui)

Yowija possui um enredo bem complexo. A trama começa nos apresentando a personagem Kipky uma ilustradora que mora com seu gato Prepúcio. Em um determinado momento Kipky está debruçada numa pesquisa da web sobre o assassinato brutal de uma modelo francesa chamada Manon. Durante a pesquisa, ela de alguma forma  cria uma abertura para um universo estranho dos deuses esquecidos, é nesse lugar que o espírito de Manon está perdido e sozinho, essa abertura permitiu que Manon se libertasse e ela acaba indo parar no quarto de Kipky, a partir daqui as duas passam a conviver e tornam-se amigas.

Kipky descobre que ao tocar em Manon consegue resgatar algumas memórias de quando a modelo ainda era viva e quando Manon a toca durante o sono, Kipky vai parar na dimensão em que ela estava aprisionada. Em uma dessas incursões as duas atraem acidentalmente a atenção de uma pequena criatura, trata-se de Yowiya, o Deus dos Macacos, que acaba indo parar no mundo real e passa a observar os humanos. Percebendo que aquelas criaturas são mais evoluídas e interessantes, a criaturinha fica obcecada desejando a partir dali tornar-se a qualquer custo o Deus dos Humanos. Deste ponto o enredo segue com as duas amigas tentando impedir que Yowiya se torne mais forte e alcance seu objetivo.

É um quadrinho divertido que possui subtramas que poderiam ter sido mais exploradas como, por exemplo, a questão do assassinato da Manon, fiquei super curioso pra saber como aquilo aconteceu já que a protagonista mostrou-se tão interessada no assunto, porém fiquei um pouco frustrado por essa parte do enredo não ter se desenvolvido.  Se o quadrinho tivesse mais páginas ou se fosse dividido em volumes com certeza essas tramas paralelas tinham oferecido um grande potencial.

Por essa questão o enredo foi bem corrido, focando-se na resolução da trama principal. Apesar de tudo o Hiro está de parabéns, é um material de excelente qualidade gráfica, muito bem produzido, o seu traço está sensacional como sempre, pra quem já conhece seu quadrinho anterior e seu trabalho com ilustração, sabe que é de encher os olhos. No final ainda tem uns extras bem legais sobre a produção e algumas curiosidades.

Fui um dos apoiadores na Catarse e meu exemplar veio autografado, com um pôster da capa e alguns brindes. Acredito que o Hiro não possui exemplares para venda no momento, recentemente tive o prazer de conhecê-lo na CCXP TOUR do Recife e numa conversa rápida ele comentou que está dedicando-se a outro quadrinho que sairá ainda esse ano também pelo Catarse.

 

Sobre o Autor: Hiro Kawahara nasceu em Mogi das Cruzes em 1965, quase se formou em Biologia na USP, trocando a carreira de zoólogo pela de ilustrador em 1986. Em 1995 foi contratado como diretor de arte na Taterka Comunicações, onde teve contato com seu trabalho mais conhecido: as lâminas de bandeja do McDonald’s. Há alguns anos diversificou a carreira fazendo trabalhos mais autorais, envolvendo principalmente sketches e aquarelas de ilustrações divertidas, valorizando a ideia e o clima de bom humor.

Powered by WP Review